(#362 Controlando as emoções) Atualmente, a tua mente, atua ou mente?

Hummm, que tal só mais uma fatiazinha de pão com mel, hein?
Era uma boa, mas melhor não...
E um pedacinho de bolo de chocolate? Esse bolo tá tão gostoso, tu não vai deixar estragar, né?
Já disse que não. Não vou comer mais nada. Te aquieta ai, e vê se me deixa em paz!
Tá bom, quem sabe uma frutinha já que tu tá nessa bobagem de dieta?
Uma frutinha pode, mas é só uma laranja, depois não insiste que não vou comer mais nada. E dieta não é bobagem.
Até que a laranja tava boa, mas não era bem isso que eu queria, queria uma coisa mais doce...tipo uma paçoquinha de amendoim...huuuummm Uma paçoquinha seria perfeito!
Tá louca, pirou de vez? Nem pensar! Fica quieta ai, mente. Sossega teu faixo!



Seria fácil sucumbir, o que quase aconteceu comigo hoje, porque a mente, quando quer, ela é muito chata! Ela é tão fora de controle, tão mentirosa, ela diz que é coisa do estômago, que ele está "com fome", que se você não comer a sua pressão vai cair, que o açúcar tá baixando, se não comer AGORA vai desmaiar!!!
Baita mentirosa, no fundo, ela só está querendo atenção, querendo ser notada.
Mas é assim que começa a compulsão alimentar.
Quem nunca se sentiu assim, em guerra com a cabeça? Ela te dizendo para comer, mesmo a sua razão sabendo que não deve, que aquele alimento não vai  fazer bem.
Pois é, se você não assumir o controle ela (a mente) te domina.
A sua mente não quer seu mal, ela quer te ajudar, só que ela é o resultado de tudo que está a sua volta e que, nem sempre é bom. Por isso, aprenda a usar a sua mente a seu favor e nunca, contra você.

Todas nós sabemos que, se quisermos emagrecer, precisamos controlar nossas emoções, não é?

É. Mas isso não torna nosso trabalho mais fácil.
E é, justamente, nisso que aposta a indústria da alimentação : Que não temos controle da nossa mente, das nossas emoções, e que é muito fácil enganar o cérebro da maioria dos mortais com saborezinhos e substânciazinhas viciantes. Afinal, as pessoas preferem o caminho mais fácil de obter o prazer, e a comida é uma rápida e rendável fonte de prazer.

Ter controle emocional dá trabalho. Requer treino e muita vigilância e nem sempre as pessoas querem parar para organizar as "suas gavetas emocionais".

Não quero ser refém. Por isso que considero tão importante mudar as minhas atitudes, reorganizar os meus arquivos pois, só assim, terei controle sobre as minhas emoções.


"A nossa mente ao mesmo tempo que fala verdades fala mentiras... ela é treinada em buscar soluções e faz isso levando em conta não só a nossa alma mas o nosso ego... nossos medos e todos os nossos padrões limitantes..." Rúbia Dantes (SomosTodosUm)

Onde está wally?

Me dei conta que não havia motivo para estar ansiosa, estava tranquila, com todas as minhas atividades sob controle, só tinha motivos para me sentir bem. 
Mas se a sensação estava ali, me deixando inquieta, angustiada e compulsiva...se estava lá, era porque algo não estava bem. Se comigo estava bem, então, o problema, provavelmente, não era eu e nem meu. Quando percebi isso, me acalmei e voltei a me equilibrar.

Depois de "acalmar" meus pensamentos, percebi que, na verdade, a  ansiedade estava próxima de mim: meu marido, andava de um lado para outro da casa, preocupado com seu trabalho e com as pessoas que queria ajudar (achei o Wally!!!) - Olha ai, minha gente, quando digo que é um problema assumir o problema alheio é justamente, por isso! Porque mais cedo ou mais tarde, dá merda!!! - De alguma forma, acabei captando a "vibração negativa", mas se estivesse atenta  as minha emoções, provavelmente isso não teria acontecido.

Não incorpore o problema alheio!

Qualquer pessoa capta as vibrações do ambiente e não precisa ser médium de mesa branca para isso!
Quando isso acontece e não corrigimos a tempo, acabamos, incorporamos o problema alheio, aí vem as doenças, as depressões, os acidentes...
Gente, é a maior burrice do mundo sofrer pelo problema do outro!
Pode ser o amor da sua vida que, ainda assim, não vai valer a pena.
Acreditem em mim, nisso tenho experiência! Já quis salvar o mundo e só me ferrei.

Ai, a Márcia é uma egoísta, não gosta de ajudar as pessoas. Sou sim, e daí? Eu tô do meu lado, só quero o meu bem e mais nada!
Sabe por que não vale a pena sofrer pelo outro? Porque o problema não é seu. Já não basta os seus e, ainda, vai querer pegar o dos outros? Isso sim é que é egoísmo, deixa que cada um resolva os seus problemas, não queira tudo pra você. Deixa de ser pretensiosa, achando que "tem que"...tem nada!
Comigo é assim: Cada um  com seus "pobremas"!

Fique de fora, não incorpore o problema alheio, isso não é solidariedade. Incorporar o problema alheio é burrice. Vai te fazer mal, vai te deixar gorda, feia e chata e, ainda por cima, não vai resolver nada! Ao contrário, ficando calma, você pode ajudar a pessoa a restabelecer seu equilíbrio e assim, quem sabe, conseguir fazer com que, ela própria,  resolva seus problemas.

Ah, e o meu marido? Ficou bem, acabou se dando conta de que estava querendo algo que não era do seu alcance, desencanou e foi cuidar da  vida.

"O nosso coração nos indica caminhos... e a nossa mente que mente nos desvia deles."

A propósito, esqueci de falar que eliminei 1,3kg essa semana...uhu!

Para vocês não ficarem dizendo que "a Márcia é louca, que não dá para emagrecer só cuidando das emoções;  deixo aqui, o relato do Edson Burger, que eliminou 40 quilos em seis meses, através da PNL (Programação Neurolinguística), é só clicar no link abaixo...

Jovem cria método para emagrecer com 'controle da mente' e perde 40 kg



#3 : Aprendendo a controlar as minhas emoções



4 comentários :

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Adsense

Translate