(#363 Permita-se!) You can dance, you can jive ...

Sempre penso que a semana começa na segunda-feira, mas na verdade, é no domingo, não é?
Tem aquela coisa bíblica que Deus descansou no sétimo dia...eu acho...

Bem, mas não importa, o que importa é que hoje é segunda-feira, que acordei feliz, que estou mais determinada do que nunca a mudar a minha vida pra melhor e a ter NOVAS ATITUDES!


Tive um final de semana incrível de festa! Uhu!!!
Fomos ao Baile de Debutantes, da Letícia, sobrinha e afilhada do meu marido.
Essa é a Letícia, estava linda e muito feliz!

Gente! Nunca tinha ido na minha vida a um baile de debutantes, mas sempre tem uma primeira vez, né?
Acho que no fundo (bem lá no fundo) a minha vontade sempre foi de ser a rainha do baile...You can dance, yoi can jive...
A Duda estava radiante, aproveitou muito! Escolhi o primeiro vestido
que experimentei, olhei, gostei e levei...kkk

Hora do brinde!

 De cara, tomei uma champagne, tinha esperança de ficar meio bêbada e relaxada...
A foto tradicional...oin!!!
Era uma festa, diversão e quem disse que relaxei? Estava tudo perfeito, a decoração era linda, o cerimonial perfeito, tudo lindo...com exceção do meu sapato...
Pois é, mas quem diria que um baile serviria para me mostrar que tenho muitas coisas para mudar? Normalmente, as pessoas vão as festas para se divertir, comigo parece que é diferente: vou pra pensar na vida e acho que estou certa, só depois quando acaba, que percebo que não aproveitei, não dancei, não fiz nada...#ninguémmerece!

Quero aproveitar a vida, me divertir pra valer!

Me dei conta que não sei me divertir. Isso mesmo: Não sei me divertir! . Fico louca pra dançar, chego a me imaginar fazendo isso, mas na "hora H", não consigo, me reprimo e fico em um canto, olhando os outros. Sinto uma culpa, como se estivesse fazendo algo errado, é como se estivesse no lugar errado, que não deveria estar ali, me divertindo.
Por alguma razão, que terei que entender, não consigo me soltar nas festas. Todos os  familiares por parte do meu marido, são muito festeiros aproveitaram muito, dançam, riem, bebem se divertem pra caramba, tudo para eles é motivo de comemoração. A minha família, ao contrário,  tem uma certa "vocação" para a tristeza e evitam tudo que é comemoração. 

Será que me sinto feia? Acho que não (não muito), estava bem adequada, meu vestido, na minha opinião era lindo e me senti muito bem com ele, apesar dos sapatos, que me destruiu os pés, não estava me sentindo feia, pelo contrário, estava me sentindo linda! Claro que depois que fiz algumas fotos, comecei a implicar com os meus braços gordinhos, mas isso não foi um problema; 

Por que não danço direito? Talvez, se me sentisse mais confiante me soltaria mais...Mas até que daço direitinho, não sou nenhum "pé de valsa" mas, "quando" (que é raro!)danço não dou vexame. Sempre tive vontade de fazer aulas de dança. Só em pensar já fico motivada. Não estou dizendo que "só vou dançar quando fizer aulas de dança", isso é futuro, ilusão, e essa atitude já mudei! O meu momento é AGORA. Então, VOU FAZER AULAS DE DANÇA!


Por que não me permito divertir? Bingo!!! Acho que no fundo é isso. Não sou a única, tem muitas pessoas que são assim; meus pais, por exemplo não conseguem se divertir. Fui criada assim e hoje, tenho dificuldades de mudar. Meu marido, que nasceu em uma família que tudo vira festa, quando ele chega nos lugares só dá ele. Ele dança, ri, se diverte pra valer e volta pra casa feliz da vida, enquanto eu, volto exausta!

Vou mudar! 


Chega de reproduzir velhas crenças!

Ficamos reproduzindo coisas que aprendemos quando criança, sem se quer parar para pensar se aquilo é certo e, assim seguimos, ensinando para nossos filhos, aí lá no fim da vida, percebemos que passamos a vida toda acumulando um monte de crenças inúteis que só nos colocaram pra baixo. Que grande merda!

Não aprendi a me divertir, porque isso não era considerado importante na minha família:
Diversão custa caro. Dias de muito véspera de pouco. Amanhã tu vais estar cansada para trabalhar. A gente é simples e esses lugares são muito chiques. Prefiro ficar em casa descansando do que me expondo. Não gosto de lugares com muita gente. As pessoas vão reparar se não for bem vestida. Gastar com festas é um desperdício depois pode fazer falta em uma emergência. Tudo bobagem! Viu como tinha coisas guardadas? Nem foi difícil, só deixei a mente falar e ela desembuchou tudo. Olha quanta crença idiota minha mente acumulou. Aprendi com meus pais, que aprenderam com os pais deles e eu, idiota sigo reproduzindo...
Não. Não. Não. Não sou mais assim! Sou alegre e divertida!
A partir de hoje, abandono a minha velha atitude e adoto uma NOVA ATITUDE EM RELAÇÃO A DIVERSÃO. 

Dança, comigo?

Essa "Nova atitude" merece até trilha sonora..."Dancing Queen, do ABBA...Essa música é um clássico da década de 1970, tipo "I will survive", sabe? 

"You can dance, you can jive
Having the time of your life
See that girl, watch that scene
               Digging the dancing queen..."    ABBA


Você pode dançar, você pode se esbaldar. Aproveitando o momento de sua vida. Veja aquela garota, observe aquela cena. Curta a rainha da dança...

Vou mudar minha atitude em relação a diversão e aprender a me divertir, porque eu quero, eu posso eu mereço ter momentos de diversão!

Lição #2 : Se permita  ser feliz, dance, cante, vibre...comemore!

Um comentário :

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Adsense

Translate