(comportamento) Qual é o verdadeiro padrão de beleza da brasileira




Loiras, magras e ricas. Cabelos lisos e corpos magros.
Ah, você não é assim?
Poxa, acho que esse comercial não é pra você! Sinto muito!

Adoro ouvir os comentários da Cris Guerra, em seu quadro  "COM QUE ROUPA",na Band FM. Além de ter um texto muito certeiro, ela tem umas sacadas muito inteligentes e,  desde que li o seu livro Moda Intuitiva, passei a ser sua fã. 

Hoje, a Cris Guerra em seu comentário, mencionou alguns dados de uma pesquisa recente realizada pelo Data Popular e Instituto Patrícia Galvão e lançada nesta segunda-feira(30),  Representações das mulheres nas propagandas na TV.

Fiquei curiosa para saber mais e fui pesquisar. Queria entender o que a tempos já venho percebendo e, diria até, que sentindo na própria pele: Não me sinto representada nos comerciais de tv e, pior, me sinto frustrada porque nada do que vejo parece servir para mim.O estudo, que ouviu 1.501 homens e mulheres maiores de 18 anos, em 100 municípios de todas as regiões do país.
A pesquisa mostra que existe um conflito entre o que os expectadores vem e o que, realmente, gostariam de ver nas campanhas publicitárias exibidas na tv.

As mulheres ficam frustradas quando não conseguem ter o corpo e a beleza das mulheres mostradas nos comerciais.

Para 65%, o padrão de beleza nas propagandas é muito distante da realidade da nossa população
Para 58%, as propagandas de TV mostram a mulher como um objeto sexual,
reduzida a bunda e peito

A pesquisa também aponta para a brutal falta de diversidade na representação da mulher nos comerciais de tv.

62% acham que as propagandas na TV não mostram a mulher que, além de ser esposa e mãe, trabalha e estuda

73% veem mais loiras do que morenas nas propagandas na TV, mas 67% gostariam de ver mais morenas

80% consideram que as propagandas na TV mostram mais mulheres brancas, 51% gostariam de ver mais mulheres negras. 


Não coincidentemente, a população negra no Brasil é muito próxima deste percentual.

53% prefere ver mulheres de cabelos crespos nas propagandas.



65% concordam que o padrão de beleza nas propagandas na TV é muito distante da realidade da brasileira



73% consideram que as propagandas na TV mostram mais mulheres de classe alta, 64% gostariam de ver mulheres de classes populares nas propagandas. 


Enquanto 87% veem mais mulheres magras nas propagandas na TV, 43% gostariam de ver mais mulheres gordas. 

72% prefere ver mulheres com curvas nas propagandas.

78% veem mais mulheres jovens nas propagandas na TV, mas maioria gostaria de ver mais mulheres maduras


Enquanto 78% veem mais mulheres jovens, 55% gostariam de ver mais mulheres maduras.


75% veem mais mulheres com olhos claros e maioria gostaria de ver mais mulheres com olhos escuros nas propagandas na TV







O que fica bem claro, com essa pesquisa, é que a mulher brasileira cansou de se frustrar e não quer mais ter como padrão de beleza algo inatingível. Somos reais e assim queremos nos ver. 



Fico frustrada quando vejo que para a mulher madura não há espaço. Que país é esse em que uma mulher de 40 anos é considerada velha? 
Quando que vão entender que o padrão de beleza da mulher brasileira não é o mesmo da europeia?
O sonho de consumo de uma mulher negra não é ser loira de olhos azuis. 

Espero, sinceramente que essa pesquisa sirva para decretar o fim da "lógica da frustração" criada pela agências de publicidades. 

A partir dos dados da pesquisa, o Instituto Patrícia Galvão lançará um concurso de vídeos que discutam o tema da imagem da mulher na publicidade. A íntegra da pesquisa pode ser acessada AQUI

2 comentários :

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Adsense

Translate